segunda-feira, 1 de outubro de 2007

quando perdeu o espinho

foto: www.poemar.com

primeiro a flor ficou tristinha, doeu.
pensou que fosse passar. mas passou nada.
suas pétalas foram ficando murchinhas.
achou que fosse depressão pós-parto.
era nada.
perdeu toda a voz.
e caiu seca no chão.
ele era toda sua ternura.
'
ps: copos-de-leite não possuem espinhos.
proposital, não?

Um comentário:

Marcio Jucksch disse...

Bah
ta bem lindo seu poema. hehe.
num primeiro momento me lembrou um aborto... esse meu pensamento nao foi legal. mas fazer o que, nao? coisas involuntarias.

beijao, guria!